​​ELABORAÇÃO DE MANUAL DE USO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS ÁREAS COMUNS E DO PROPRIETÁRIO

 

DIFERECIAIS DA RSO ASSESSORIA NA ELABORAÇÃO DOS MANUAIS DE USO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS ÁREAS COMUNS E DO PROPRIETÁRIO

 

Nossa experiência e diferencial está no conhecimento e expertise nacional do mercado que compilamos na coordenação técnica da elaboração de Manuais que regem as regras do mercado e diversos Manuais do proprietários e Manual das áreas comuns, em atendimento a ABNT NBR 14037. 

 

Atuamos na criação das regras para o tema a qual passa pela participação efetiva na elaboração das normas técnicas, aproximadamente 119 normas, que regem o tema além da coordenação técnica dos principais manuais das entidades de classe nacionais que ditam o entendimento do mercado sobre as ações necessárias para gestão de uma entrega de empreendimento com as informações necessárias para a gestão das garantias e atendimento a legislação vigente.

 

Também atuamos no assessoramento na elaboração de manuais de diversas incorporadoras, além de palestras e workshop sobre o tema, nos principais eventos nacionais onde o assunto foi abordado.

 

 

 

A IMPORTÂNCIA DOS MANUAIS DE USO E OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS EDIFICAÇÕES

 

Este documento, nem sempre é usado de forma adequada por incorporadores e administradores de condomínios, ou moradores, mas toda a sistemática para entrega de empreendimento, passou por grandes mudanças nos últimos anos e os manuais ganham mais importância, pois neles estão descritas inter-relações dos incorporadores e condomínios, e as regras para se ter direito a garantias. 

 

O documento passa a ser a referência e diretriz para que o empreendimento e seus sistemas atinjam sua vida útil, e durante o período legal se mantenha as garantias os sistemas, sendo imprescindível que os usuários executem as manutenções previstas no programa manutenção da edificação e onde o manual de uso, operação e manutenção tornou-se imprescindível para determinar as responsabilidades de cada um perante o empreendimento.

 

O documento é regido pela norma técnica a ABNT NBR 14037, a qual baliza as diretrizes da elaboração do documento, assim como informações pertinentes para treinamento quanto a utilização dos sistemas, sendo imprescindível que o responsável legal da edificação, implante o programa de manutenção proposto pela construtora/incorporadora, em conformidade com a ABNT NBR 5674, monitorando sua equipe de manutenção local, assim como empresas contratadas para que não alterem as características dos sistemas sem acompanhamento por profissional habilitado, quando necessário.

 

A manutenção corretiva, nos termos da ABNT NBR 5674, caracteriza-se por serviços que demandam ação ou intervenção imediata a fim de permitir a continuidade do uso dos sistemas, elementos ou componentes das edificações, ou evitar graves riscos ou prejuízos pessoais e/ou patrimoniais aos seus usuários ou proprietários. Já a manutenção preventiva, nos termos da ABNT NBR 5674, caracteriza-se por serviços cuja realização seja programada com antecedência, priorizando as solicitações dos usuários, estimativas da durabilidade esperada dos sistemas, elementos ou componentes das edificações em uso, gravidade e urgência, e relatórios de verificações periódicas sobre o seu estado de degradação.

 

Caso não seja implantado e executado de forma eficiente o programa de manutenção de acordo com a ABNT NBR 5674, assim como mantidos registros da realização de tais manutenções, poderá ocasionar na perda da garantia de seus sistemas, assim como a falta de comprovação da realização de manutenção eventualmente estabelecida, conforme previsto na mesma norma. A realização dos serviços previstos no Programa de Manutenção deve ser feita por profissionais capacitados/habilitados, caso isto não ocorra, ocasiona a perda de garantia.

 

A Construtora/Incorporado poderá solicitar evidencias da implementação do Programa de Manutenção, entre elas os contratos de manutenção, treinamentos dos funcionários, etc.

manual do proprietario.jpg